c
             
     
 
Hérnia de Disco
   Lesão que afeta o disco cervical entre as vértebras, a hérnia de disco é mais comum do que podemos imaginar. Entre as lesões mais frequentes estão as que ocorrem entre a quarta e quinta vértebra lombar; e a quinta lombar e primeira sacral. A hérnia de disco pode ser aguda ou crônica e são conseqüências de um esforço físico excessivo em flexão, rotação e carga.
 
       
Cervicalgias
   É o termo utilizado para definir manifestações dolorosas originadas na coluna cervical. Genericamente denominadas cervicalgias, mas compreendem as seguintes síndromes: cefalalgia, cervicalgia simples, síndrome de compreensão radicular e mielopatia espondilótica cervical.    A cervicalgia se caracteriza por uma dor localizada n a região cervical, acompanhada de contratura muscular. Pode haver torcicolo. A movimentação da coluna cervical é difícil pelo agravamento da manifestação dolorosa.
       
Artrite
   Forma grave de sinovite crônica, a qual pode levar à destruição e à anquilose das articulações afetadas. Caracterizada por acometimento poliarticular, simétrico e também extra-articular. Ocorre mais em mulheres na 3ª e 4ª décadas de vida. A maioria dos pacientes experimenta um período de indisposição, febre, fadiga e dor músculo-esquelética antes da redução da mobilidade articular. As deformidades peculiares são o desvio radial do punho, com desvio ulnar dos dedos
.
s
Lombalgia
   Ocorre devido a deformação dos tecidos moles em virtude de psoturas estáticas prolongadas. Comum em pessoas sedentárias com menos de 30 anos. Geralmente apresenta dor locar intermitente.
       
Fibromialgia
   A fibromialgia, é uma doença identificada apenas nas últimas décadas, caracteriza-se por dor crônica que migra pelo corpo e manifesta-se predominantemente em um de seus lados, embora o outro também seja sensível afetando em 90% dos casos as mulheres.    A fibromialgia é uma doença relacionada com o funcionamento do sistema nervoso central e o mecanismo de supressão da dor. Além da dor, ela provoca outros sintomas como fadiga, falta de disposição e alterações do sono.
 
       
Síndrome do Piriforme
   É o encarceramento do nervo ciático através do músculo. É comum em mulheres e pode ser em decorrência de pontos gatilhos, traumatismos, pressão, espasmo, ou ainda disfunção na articulação sacra ilíaca.
       
Cefália Tensional
   Esse tipo de dor de cabeça não tem relação direta com a tensão emocional, mas sim com a tensão ou contração exagerada, anormal e mantida de grupos musculares dos ombros, pescoço, couro cabeludo e até face. É o tipo de dor de cabeça mais comum que existe, mas por não ser tão intensa e incapacitante.
 
       
Torcicolo
   O torcicolo é um distúrbio no pescoço no qual a cabeça é inclinada para um lado e o queixo elevado e virado para o lado contrário. O torcicolo pode causar dor intensa, localizada no pescoço ou que se irradia para a musculatura da região dorsal. Torcicolo pode ser congênito ou adquirido. Torcicolos também podem ocorrer por várias razões, como lesão no pescoço ou simplesmente dormir numa posição ruim. Adultos com torcicolo podem sentir depois de acordar muita dor no pescoço ao movê-lo e dificuldade de erguer a cabeça. Assim que a intensidade da dor no pescoço começar a diminuir, a cabeça deve voltar a restaurar a amplitude total de movimentos.
       
Osteófito(Bico de Papagaio)
   Denominação popular para os osteófitos são os bicos de papagaio, que são anormalidades ósseas definitivas, encontradas em casos de artrose de coluna. Apresentam-se como crescimentos ósseos com forma de um bico na porções superiores e inferiores das vértebras.
 
       
Cifose
   A cifose (corcunda) é definida como um aumento anormal da concavidade posterior da coluna vertebral, sendo as causas mais importantes dessa deformidade, a má postura e o condicionamento físico insuficiente. Na maioria das vezes a cifose é encontrada com grande probabilidade em pacientes geriátricos de ambos os sexos.
       
Lordose
   Lordose pode ser considerada como um aumento anormal da curva lombar levando a uma acentuação da lordose lombar normal (hiperlordose). Os músculos abdominais fracos e um abdome protuberante são fatores de risco. Caracteristicamente, as dores nas costas ocorrem pessoas com aumento da lordose lombar durante as atividades que envolvem a extensão da coluna lombar, tal como o ficar em pé por muito tempo (que tende a acentuar a lordose). A ocorrência da lordose é vista geralmente em gestantes, que após o parto tem seu eixo corporal realinhado, e em pacientes obesos, tanto masculinos como femininos, por causa do aumento do abdome. Em alguns casos a perda de peso corrige o problema.
 
       
Escoliose
   É do desvio da coluna vertebral em “S” ou “C”. Existem várias causas para o aparecimento da escoliose: alteração do crescimento das vértebras (problema congênito), vícios de postura, estirão de crescimento do adolescente, assimetria do cumprimento de membros inferiores, atividades físicas assimétricas (como vôlei, lançamentos do atletismo, por exemplo, etc.) etc.. Vale lembrar que a presença da escoliose pode não estar associada a quadro de dor ou limitações nas atividades do dia-a-dia, mas favorece o aparecimento destas complicações.
       
DTM (Distúrbio Temporo-Mandibular)
   As denominadas Disfunções Têmporo-Mandibulares correspondem a um grupo de desordens musculoesqueléticas que podem afetar as articulações têmporo-mandibulares e / ou os músculos mastigadores (que movimentam a boca) e que podem apresentar sinais e sintomas semelhantes àqueles que acontecem em outras articulações ou músculos do corpo humano, principalmente dor ao movimento. Além disso, pode ser observados estalidos, bruxismo, mordida cruzada, alteração na linha média, entre outros.
 
       
Cólicas Menstruais
   Considera-se normal o aparecimento de cólicas de intensidade leve, com duração de um a dois dias, no início ou pouco antes da menstruação. Esse sintoma é comum na maioria das mulheres, atingindo mais de 50% delas, e em 10%, a cólica é intensa. A cólica menstrual é denominada dismenorréia, palavra derivada do grego, que significa menstruação difícil.
   Dor de cabeça, enjôo, vômitos, diarréia, dores na parte inferior das costas, dores nas pernas, fadiga, nervosismo e tontura. Essa é a extensa lista de sintomas que acompanham a cólica menstrual. As conseqüências são óbvias para o dia-a-dia da mulher: atrapalham a sua rotina de trabalho e interferem na sua qualidade de vida.
Otite
   É a inflamação do órgão da audição. Segundo médicos, conforme sejam atingidas essas diferentes porções do ouvido, a otite será de maior ou menor gravidade, recebendo também nomes diferentes, como otite externa otite média e otite interna, esta a mais grave, pois atingindo os canais semicirculares, determinará transtornos do equilíbrio por ser esse o órgão responsável pelo nosso sentido espacial. Atingindo a cóclea, a doença será reconhecida como labirintite.
 
       
  Bursite
   Esta condição, mais dolorosa do que significativa, é bem conhecido de todo atleta de fim de semana. A inflamação da bursa tende a ser mais comum em homens que em mulheres, talvez por causa da maior atividade física. Afeta predominantemente os ombros do paciente.
       
Tendinite
   Tendinites e tenossinovites são as doenças inflamatórias que comprometem as bainhas tendíneas e os tendões, em decorrência das exigências do trabalho. Muitas delas são traumáticas, agudas, e, nestes casos, ocorrem acidentes típicos (ou acidentes tipo e/ou de trajeto) se forem relacionadas com o trabalho.
 
       
  Síndrome do Túnel do Carpo
   Síndrome do Túnel do Carpo: é a compressão do nervo mediano ao nível do punho. Decorre da desproporção do conteúdo do túnel do carpo. A Síndrome do Túnel do Carpo - STC é muito comum nas grávidas e em situações não-ocupacionais. Esta síndrome, bastante comum, pode ser causada por uma variedade de condições, incluindo: edema traumático agudo ou crônico; osteófitos nas articulações do carpo; cisto sinovial e etc.
       
Pubeite
   Pubalgia, pubialgia ou pubeíte são termos sinônimos que identificam a dor na região do baixo abdômen, onde a musculatura se insere no osso púbis, na bacia.
   A origem do problema é a solicitação excessiva da musculatura abdominal, necessária para estabilizar o tronco no momento do chute ou drible.
   Este fato, somado à uma retração (encurtamento) da musculatura posterior da coxa, origina um processo inflamatório de difícil resolução e que pode levar à cronicidade. A pubeíte pode ocorrer predominantemente em jogadores de futebol, corredores, triatletas, esgrimistas e praticante de capoeira.
 
       
  Osteoporose
   É a redução crescente na massa óssea, mas com aumento da sua porosidade. Bastante comum observada em pessoas idosas de ambos os sexos, porém mais pronunciada em mulheres no período pós-menopausa. Relacionada com: idade, atividade física reduzida, fatores genéticos, estado nutricional e influência hormonal.
       
Epicondilite
   Epicondilite lateral: também conhecida como cotovelo de tenista, é a inflamação da inserção dos músculos responsáveis pela extensão e supinação do antebraço. A doença é desencadeada pelos movimentos de extensão, como no tênis, e prono supinação, como ao apertar parafusos.
 
       
Incontinência Urinária
   A bexiga é normalmente inervada a partir dos segmentos sacrais da medula, razão pela qual costuma estar paralisada nos pacientes com mielomeningocele, especialmente quando a lesão se localiza na região lombossacra. O tipo de incontinência urinária nesses pacientes é por transbordamento, ou seja, significa que jamais se esvazia completamente: a urina começa a gotejar quando a bexiga está cheia. A criança não tem nenhuma sensação de plenitude, já que a bexiga desnervada não oferece nenhum feedback sensitivo.
       
Dor Ciática
   A dor ciática é atribuída a uma dor constante percebida ao longo do nervo ciático, que se inicia na parte inferior das costas, passa abaixo das nádegas e vai até a parte mais baixa das pernas. A dor surge quando este nervo está irritado por meio de uma inflamação, por uma compressão externa proveniente de uma artrite ou pelo deslocamento do disco intervertebral na coluna lombar.
 
       
  Espondilolistese
   Na coluna normal o deslocamento, para frente, do corpo vertebral é prevenido pelo encaixe de seus processos articulares com o segmento seguinte inferior. Na espondilolistese há uma falha desse mecanismo de encaixe, e as amarras do disco intervertebral, isoladas, não são suficientemente fortes para manter o corpo vertebral alinhado. Ocorre comumente entre a quarta e quinta vértebra lombar.
       
Entorse Ligamentar
   Geralmente ocorre em decorrência de um traumatismo (lesão por queda ou acidente de trânsito), e tem como conseqüência dor, instabilidade e fraqueza.
 
         
z   Dor Coxo-Femoral
   A dor é de início gradual ou súbito e acomete a parte lateral e anterior da coxa. Geralmente ocasiona dor do tipo queimação e causa redução nos movimentos normais da coxa. Apresenta grande sensibilidade a palpação.